Os Concursos de Histórias de África

Histórias de África dá aos jovens uma oportunidade única de saberem mais sobre o HIV/SIDA e as questões sociais com ele relacionadas e de compreenderem e expressarem o significado que a epidemia tem para eles, no seu dia a dia.

O concurso de Histórias convida jovens até aos 24 anos de idade a criarem ideias para curtas-metragens sobre o HIV/SIDA. Os participantes são encorajados a explorarem uma variedade de situações relacionadas com o dia a dia, de uma forma construtiva e optimista.

Mais de 150 000 jovens de cerca de 50 países participaram nos seis concursos de Histórias de África realizados até ao momento. Pelo menos cinco vezes mais pessoas beneficiaram directamente de actividades relacionadas com os concursos Histórias.

Os concursos têm um grande sucesso quando se trata de:

Os concursos reuniram dezenas de milhares de rapazes e raparigas para debaterem extensivamente temas normalmente considerados tabu, já que mais de metade dos participantes, até ao momento, têm sido membros de uma equipa mista.

Tem-se um cuidado especial para garantir que o concurso se torne acessível a jovens particularmente vulneráveis. As equipas do concurso incluem organizações que trabalham em prol de refugiados e pessoas deslocadas internamente, jovens que vivem com o HIV, homens que praticam sexo com homens, profissionais do sexo, jovens detidos, raparigas entregues aos cuidados de serviços sociais, crianças de rua, deficientes e órfãos. Muitos destes jovens participam nos concursos, em pequenos grupos confidenciais, sob a orientação de um mentor, que ajuda os participantes a lidar com as questões relacionadas com o HIV, experiências pessoais e sentimentos que surgem quando criam as suas histórias juntos.

Quando é perguntado aos participantes a razão por que decidiram participar no concurso Histórias de África, a resposta mais comum é, de longe:

“Porque tenho algo que quero dizer e quero que a minha voz seja ouvida!”